Das Cabinet des Dr. Caligari

Hello Cinérdicos, I'm back...again

Bom, continuando a falar do  cinema expressionista alemão, vamos resumi-lo em algumas características,ok?!

Possuíam metáforas em cada detalhe

• O jogo de sombra e luz estilizava o cenário

• Câmeras geralmente estáticas ( com o decorrer do tempo os alemães descobrem que sabem fazer maravilhosos movimentos de câmera)

• Propósito de integração da ação dos atores no cenário, desta forma, a pscologia dos personagens se expressa no cenário

• Influenciados pela descoberta da psicanálise

Talvéz apenas comentar essas características não basta pra que se possa entender, neste caso, vamos citar um exemplo.

Em 1920 Robert Wiene, juntamente com o grande roteirista Carl Mayer criam o que podemos chamar de Clássico Cultural do Cinema Alemão: O gabinete do Dr. Calligari. Este filme mostar a forte influência da cultura gótica alemã, explica de forma lúcida as características que citei a cima, além de ser um filme hipnótico, pois de fato prende a atenção, não aconselho assisti-lo antes de dormir, porque ...bom, como eu disse tem forte influência gótica, então acho que já deu pra entender: Este filme é atormentado e seu intuito é atormentar, mas para os fãs de suspense clássico, tá ai uma boa dica.

Graças ao nosso grande Wickpédia encontrei uma breve sinopse do filme (eu até resumiria do meu jeito mas eu com certeza levaria pelo menos 15 linhas pra explicara idéia do filme e o Wickpédia foi melhor que eu nisso):

Num pequeno vilarejo da fronteira holandesa, um misterioso hipnotizador, Dr. Caligari, chega acompanhado do sonâmbulo Cesare que, supostamente, estaria adormecido por 23 anos. À noite, Cesare perambula pela cidade, concretizando as previsões funestas do seu mestre, o Dr. Caligari.

(Viram...só em 3 linhas)

Vamos ver um trailer que provavelmente não foi editado em 1920 (risos)

 

Algumas pessoas se lembrarão de "A Noiva e o Cadáver" de Mike Johnson e Tim Burtom, mas eu lembrei de "A Casa da Colina" de William Malone, mas nós veremos na verdade o expressionismo alemão até nos desenhos de Walt Disney, sim! Acreditem...A branca de neve, A bela e a fera, Fantasia etc. O expressionismo alemão influência desde os tempos mais primitivos do cinema até o mais moderno, acreditem!

Uma importante observação  que quem assistir um filme expressionista alemão vai sacara logo de cara: nosso grande mestre Hitchcock foi EXTREMAMENTE influenciado por esse estilo, e mais uma vez a frase que não quer calar nos prova: Não há como entender o presente sem olhar para o passado(não que Hitchcock seja tão presente neh?!).

Bom pra fechar, vamos com uma banda que introduziu o Caligarismo em seu video clip, e esta não é uma das minhas bandas preferidas, mas devo admitir que o baixista tem dom exclusivo e que o vocalista tem belos dotes que não são pertinentes comentar aqui. Vejamos..o clip claro (risos)

Bom gente, por hoje chega de overdose cinematográfica, na próxima tem mais!

Até...

 
 

12º Festival de Cinema Brasileiro de Paris

http://www.festivaldecinemabresilienparis.com/index.htm

Data: 05/05/2010                                                                                                                                                                                                                                                   Local: Paris (França)

Aqui no blog vamos pôr a sua disposição também o que está rolando no mundo do audiovisual pra que você, caro leitor, fique interado...

 

        O festival tem como objetivos formar um público local, com uma programação de qualidade e ampla divulgação na mídia francesa, além de divulgar a diversidade de produtos da indústria audiovisual do Brasil e estimular a manter o intercâmbio entre as culturas brasileira e francesa.

Descrição

Data de realização: 5 a 18 de maio

Local de exibição: Cinema Nouveau Latina Programação: Mostra Cmpetitiva de Ficção, Mostra de documentário, Homenagem a Chico Buarque

Atividades Paralelas: Debate profissional, exposição de fotografia, shows

Responsável: Kátia Adler (diretora)

Entidade Promotora: Jangada Association

Hello queridos Cinérdicos...Hoje o assunto é:

 

EXPRESSIONISMO ALEMÃO

 

O expressionismo nasce antes do cinema com a pintura (muitos quadros do expressionismo antecipam o nazismo).

O expressionismo seria a idéia de traduzir através de uma interpretação do elenco o aspecto interno, a paisagem da alma.

No cinema alemão o expressionismo traduz um estado de espírito, sentimentos, geralmente de angústia.

O fim do expressionismo coincidiu com o fim do cinema mudo e a ascensão do nazismo

FRITZ LANG

Era um arquiteto que lutou na 1º guerra mundial e depois disso se envolveu com o cinema, alias o fato de ele ter sido arquiteto é bem notável nos cenários de seus filmes.

Fritz fugiu da Alemanha e foi para a França onde grava um de seus filmes, depois vai para os EUA e faz uma carreira de mais de 25 anos. Na década de 50 volta para a Alemanha e faz mais 3 filmes antes de finalizar sua carreira.

Uma das curiosidades dos filmes de Fritz é que ele gostava de por na tela a luta dos personagens a luta contra o destino. Isso está bem visível em um dos grandes filmes de sua carreira " A morte Cansada" que alias, acabei de assistir, indico, apesar de ser um filme mudo, é um filme que prende a atenção de forma inigualável.

Apesar de fazer uma extensa carreira nos EUA é na Alemanha que ele consegue o ápice de prestigio no mundo do cinema.

Uma das mulheres de Fritz foi Thea Von Harbou  que escreveu quase todos os roteiros de seus filmes. Reza a lenda que o casal foi convidado por Hitler a produzir filmes nazistas, e foi ai que se deu a fuga de Fritz, divorciando-se de Thea e indo para a França, após isso conta-se que Thea teria se unido ao partido nazista.

Um dos grandes sucessos de Fritz foi o filme chamado METROPOLIS, vejamos o trailer e depois vou contar uma curiosidade

 

Anos depois uma das minhas bandas de cabeceira usa este filme para montagem de um de seus melhores clips (na minha opinião). Vamos ver:

 

 

Bom é isso ai, espero que após este post vocês se interessem um pouco mais sobre o Cinema Alemão que além de grandioso nos ensina muita coisa legal.

Até a próxima.

 

Hello Cinérdicos ou deveria dizer "Elite Intelectual deste país"?? (piada interna ¬¬)


Well, well, well...Se essa é sua primeira vez aqui, melhor eu te antecipar alguns fatores:


• Se você rolar a barra de rolagem para baixo, verá que nosso penultimo post traz o titulo: RESUMÃO

What???

Tipo assim peaples,

Myself como estudante e fanatica da materia de Audiovisual criei o Blog com a único e exclusivo intuito de levar ao conhecimento dos admiradores da 7º arte os princípios do cinema  e no decorrer (de acordo com a minha disponibilidade) os comentários sobre os grandes clássicos do cinema, porém, no desespero de minha turma de RTV  usei este Blog pra ajudar no melhor entendimento da matéria, portanto, se este Resumo não for  pertinente a seus interesses, continue com o dedo no mouse posicionado sobre a barra de rolagem.


Mas, whatever, vamos seguindo:


Hoje nós vamos falar de um dos maiores nomes do Cinema e mostrar a Obra que influenciou no destino do Cinema:

D.W.GRIFFITH

David Wark Griffith nasceu em 22 de janeiro de 1875 em Floydsfork, Kentucky, Estados Unidos. Depois da morte do pai, abandonou os estudos e tornou-se ator de teatro. Em 1907, o diretor Edwin S. Porter contratou-o para sua companhia de cinema e um ano depois Griffith já dirigia o primeiro filme, The Adventures of Dollie (1908; As aventuras de Dollie).


Griffith faz com que os filmes sejam pensados em razão de uma manipulação consciente do tempo e espaço, podendo ser intercambiados apenas de acordo com a proposta do realizador, também marca o tempo fisicamente (às 12h termina a ação para bem ou mal) a ação não podia ser mais estendida por meio de mais e mais planos. 


A contribuição de Griffith para a consolidação de um modelo narrativo  é inegável.


Em primeiro lugar, a interrupção das ações permite introduzir no cinema a técnica de SUSPENSE EMOTIVO, já conhecida em outras artes narrativas, mas que terá um desenvolvimento superlativo no cinema. Ademais o corte exigido pela montagem paralela permite superar o antigo Cânone segundo o qual uma cena não podia ser cortada enquanto a ação nela não fosse concluída, ou enquanto todos os protagonistas não saíssem do campo.


Os filmes de Griffith se beneficiam do acréscimo do dinamismo resultante dos cortes praticados em plena duração da ação, Griffith vai aprender a dar ritmo à ação, abreviando a duração dos planos progressivamente, à medida que se aproxima o fim. Enfim, as ações paralelas ainda vão permitir o cinema descobri o papel fundante da montagem riticuladora de sentidos.

Monategem Paralela: Na linguagem paralela em vez de suceder uma sequência linear de ações sucessivas e contiguas, faz-se alternância de dois espaçõs diferentes (em casos raros também entre dois tempos diferentes como em EFEITO BORBOLETA - John R. Lonetti) que vão se sucedendo um depois dos outro na tela de modo a surgir ações paralelas.


Veremos a seguir um trabalho produzido por universitários da Universidade Federal Fluminense da disciplina de Áudio Visual em um dos Clássicos de Hitchcoke em Psicose onde entenderemos melhor a Montagem Paralela.

A  Contribuição de Griffith foi orquestrar os fragmentos chamados planos, com uma tal habilidade, que eles resultam coerentes para experiência perspectiva do espectador.

Em 1915 dirigiu um filme antológico, The Birth of a Nation (O nascimento de uma nação). Centrada na guerra de secessão americana, a obra foi acusada de racismo. Mais tarde realizou Intolerance (1916; Intolerância), libelo contra a injustiça e o despotismo composto de quatro episódios sobre a intransigência transcorridos em diferentes momentos históricos. O êxito do filme permitiu que Griffith fundasse, em 1919, a United Artists, em sociedade com Charles Chaplin, Mary Pickford e Douglas Fairbanks. Nos anos seguintes dirigiu filmes como Orphans of the Storm (1921; Órfãos da tempestade) e Abraham Lincoln (1930), que acentuaram a tendência do diretor para o melodrama e tiveram pouca repercussão. Griffith morreu em Hollywood, em 23 de julho de 1948.

Bom, o filme O nascimento de uma nação, é um clássico da historia do cinema sem dúvidas, mas não podemos deixar de comentar o RACISMO DEMASIADO no filme, chega ser patético, mas tecnicamente foi o Filme que abriu as portas do Cinema e por isso tornou-se um clássico, antes de mostrar o trailer, vamos conferir a sinopse deste filem:

Dois irmãos da família Stoneman visitam os Cameron em Piedmont, Carolina do Sul. Esta amizade é afetada com a Guerra Civil, pois os Cameron se alistam no exército Confederado enquanto os Stoneman se unem às forças da União. São retratadas as conseqüências da guerra na vida destas duas famílias e as conexões com os principiais acontecimentos históricos, como o crescimento da Guerra da Secessão, o assassinato de Lincoln e o nascimento da Ku Klux Klan.


Bom, pra amantes reais do cinema, eu tenho certeza que apesar do apelo racista, tentarão achar o filme para assistir, pois foi graças a este filme que o Cinema amadureceu sua linguagem.

Quero deixar claro que o Apelo racista no filme é IMPERDOÀVEL, e de maneira alguma admiramos o contexto do filme.

Por hoje ficamos por aqui! Até a proxima meus queridos Cinérdicos!

 

TRABALHO DE TÉCNICAS DE ROTERIZAÇÃO RTV

 

 

 

 

 

 

 
 

"LIVRO: HISTORIA DO CINEMA MUNIDAL"

Autor: Georges Sadoul

Buscar na Web "Georges Sadoul"

Nascido em 1904 em Nancy, faleceu a 13 de outubro de 1967. Foi membro do grupo surrealista, com Paul Eluard e Louis Aragon (será que é descendente do Rei do Senhor dos Anéis? rsrsrs), e começou a fazer criticas cinematograficas em 1935, no seminario comunista Regards, no qual colaborou até 1939. Foi Chefe de Redação de L' Écran Français. Presidente da Association de la critique Française du Cinéma, professor no IDHEC e no Instituto de Filmologia da Sorbonne.

O livro como o próprio titulo já diz conta a historia num geral, pra quem gosta do assunto, vale a pena conferir, já que aqui no blog temos nos focado mais no cinema francês e americano.

EFEITOS ESPECIAIS 

NO INÍCIO DO CINEMA?

Sim, Sim, caros leitores, se vocês achavam que Spielberg é pai dos efeitos especiais,então, vocês realmente precisam ler este post, te provaremos o contrário.

No final do século XIX, alguém cujo nome era nada mais, nada menos que: Georges Méliès, interessou-se no invento dos irmãos Lumière (a qual falamos no post anterior) ...

 

Ah Ta, mas e ai Naty, quem é Georges Méliès?

 

Vamos lá...Ele era nada mais nada menos que: um mágico, sim,sim caros amigos um truqueteiro, nada além disso, porém...este cara interessou-se naquele invento, o Cinematógrafo.

Como quase tudo na tecnologia, esse invento também não foi levado a sério, inclusive pelos seus inventores e foi ai que Auguste Lumiere diz para Melies:

- Cara, te vendo a parada, mas não leva muito a sério não que o CINEMA NÂO TEM FUTURO!!!

Aposto que isso te fez rir neh?! Claro que ele não usou essas palavras, mas de fato ele disse O Cinema não tem futuro, frase pela qual dispensa comentários.

Georges, empregou em seus filmes os seus truques mágicos, e com isso, trouxe a nós o início dos efeitos especiais. Podemos considerá-lo o primeiro verdadeiro diretor, cineasta e artista ( sim, sim ele geralmente protagonizáva seus filmes).

Vejamos um exemplo bacana:

 


- More free videos are here

Um comentário técnico à respeito do video a cima é que como podemos notar Melies usa planos abertos, nos videos de Edwin Portere, vocês notaram a diferença disto.


O video que vamos assistir agora, para muitos pode parecer chato no ínicio, mas assistam e faço questão que comentem já que na aula de Audiovisual chegamos a conclusão que este foi

O PRIMEIRO ORGASMO DO CINEMA

(identifiquem a cena e comentem)

 


Georges Méliès - L'éclipse du soleil en pleine lune

Se você achou tudo isso "normal" e sem nada de mais, tente pensar em alguém sem era digital, sem tecnologia fazendo isso em 1907...

 

Um minuto de silêncio

(...)

Aposto que agora você enxerga esse gênio com outros olhos neh?

Para aqueles que realmente se interessam por cinema vale a penas pesquisar sobre esse cara que é considerado o Pai dos efeitos especiais, vou deixar um link com alguns videos deste cara e poderão notar que, o passado influência em todo nosso presente, quer ver como? Vejam este clip da banda Smashing Pumpkins

 


Smashing Pumpkins - Tonight, Tonight

Link dos videos de Mileié:

http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&client=firefox-a&tbo=p&rls=org.mozilla:pt-BR:official&tbs=vid:1&q=georges+melies&start=20&sa=N

Bom pra encerrarmos com Chave de Ouro, vamos falar de um outro camarda importantíssimo no Cinema:

Edwin Porter - membro da companhia Edison

Porter usava o cinema como uma forma de contar historias, ao contrário de Méliès, ele usava registros mais realistas.

Como eu havia dito a cima sobre os filmes de Méliès terem planos mais abertos, vocês notarão que Porter usava planos fechado e abertos e um detalhe curioso é que ele mostrava toda a ação antes de cortar para a próxima cena. Exemplo: Se 10 homens descerão uma escada, ele mostrará os 10 homens descerem a escada para mostrar em outra cena os 10 homens descendo o último degrau. Reparem neste video que deixa isto bem nítido:

 

Podemos dizer que ele estava mais próximo da narrativa clássica do cinema do que Méliès.

Porter também usava efeitos especiais, porém, como ja disse para fins realistas.

Para fechar com chave de ouro, vamos agora ver o PRIMEIRO CLASSICO DO CINEMA AMERICANO, também considerado a primeira obra-prima de Porter, produzido em 1903.

 

Por hoje ficamos por aqui, no próximo post contaremos um pouco mais sobre a magia da sétima arte.

 
 

"VOCÊ SABIA?"

Hollywood foi descoberta pelo cinema na década de 1910 e escolhida devida as suas condições climáticas e sua planíce que otimizavam os campos de filmagem. surpreso

INVENTORES DO CINEMA

Dando seguimento ao post anterior, hoje vamos aos "inventores do cinema" , uma questão muito curiosa é o fato do cara que falaremos a seguir, poucos sabem que o mesmo que criou a Lâmpada criou também a 7º maravilha do mundo,cooperou para o inicio podemos dizer. Vejamos a seguir:

THOMAS EDISON:

 Thomas Edison registrou mais de 1000 patentes, sendo  considerado " O Rei das Patentes". Em relação ao cinema Edison inventou o  fonógrafo e o cinetógrafo, a primeira câmera cinematográfica bem-sucedida, com o equipamento para mostrar os filmes que fazia.

Como citei acima Edison inventou muitas coisas, mas não é pertinente falarmos disso agora, já que o foco principal aqui é o CINEMA, mas para quem sem interessar o Google está ai para isso: pesquisem e divirtam-se com a vida e invenções deste cara.

Thomas Edison teve um papel determinante no surto da indústria do cinema. São estes os aparelhos que inventou ou lançou no mercado:

Mas a frente verá que ele não estava sozinho como Inventor desta maravilha, no entanto, os americanos costumam dar a patente apenas a Thomas Edson, de certa forma tem até fundamentos já que foi Edison que desenvolveu o procedimento de filmagem e fez também as primeiras exibições publicas

Black Maria-  1º Estúdio Cinematográfico - Estúdio Movél , girava em torno de seu próprio eixo e aproveitava-se da luz solar , pois possuia um TETO-SOLAR. Como vocês verão a seguir o fundo custumava a ser sempre preto para destacar o ator.

CURIOSIDADE: O cinema usou luz solar por vinte anos e só apartir da década de 1910 começou a ser usada a luz artificial.

Em 1895 Edison faz seu primeiro filme sonoro, ele usava um cilindro de cera para capturar o som, como podemos analisar a baixo:

 

 


   Auguste e Louis Lumière

Louis e Auguste eram ambos engenheiros. Auguste ocupava-se da gerência da fábrica, fundada pelo pai. Tempos depois dedicaram-se a atividade cinematográfica produzindo alguns documentários curtos.

 

Eles criaram o Cinematografo, uma câmera mais leve que podia ser transportada para qualquer lugar do mundo, embora acreditassem que o cinematógrafo fosse apenas um instrumento científico sem futuro comercial.

Na verdade é correto afirmar que Thomas e os irmãos Lumière são os INVENTORES DO CINEMA, pois ambos tiveram sua participação para a realização deste grande feito.

Vejamos um dos curtas dos Lumières:

 

No próximo Post veremos os primeiros curtas com roteiro (enredo)  e os ensaios para os primeiros longas...Fiquem atentos!

Caros leitores,

 

Pra que possamos chegar de fato ao Cinema, vamos mergulhar no inicio de tudo que engloba a arte Áudio-visual:

 

Joseph Niépce

 

Aos 40 anos, Niépce se retirou do exército francês para dedicar-se a inventos técnicos, graças à fortuna que sua família possuia. Nesta época, a litografia era muito popular na França, e como Niépce não tinha habilidade para o desenho, tentou obter através da câmera escura uma imagem permanente sobre o material litográfico de imprensa. Recobriu um papel com cloreto de prata e expôs durante várias horas na câmera escura, obtendo uma fraca imagem parcialmente fixadas com ácido nítrico. Como essas imagens eram em negativo e Niépce pelo contrário, queria imagens positivas que pudessem ser utilizadas como placa de impressão, determinou-se a realizar novas tentativas.

Após alguns anos, Niépce recobriu uma placa de estanho com betume branco da Judéia que tinha a propriedade de se endurecer quando atingido pela luz. Nas partes não afetadas, o betume era retirado com uma solução de essência de alfazema. Em 1826, expondo uma dessas placas durante aproximadamente 8 horas na sua câmera escura fabricada pelo ótico parisiense Chevalier, conseguiu uma imagem do quintal de sua casa. Apesar desta imagem não conter meios tons e não servir para a litografia, todas as autoridades na matéria a consideram como "a primeira fotografia permanente do mundo". Esse processo foi batizado por Niépce como heliografia, gravura com a luz solar.

 

A 1º fotografia foi em 1826.

Em 1829 substitui as placas de metal revestidas de prata por estanho, e escurece as sombras com vapor de iodo. Este processo foi detalhado no contrato de sociedade com Daguerre, que com estas informações pode descobrir em 1831 a sensibilidade da prata iodizada à luz. Niépce morreu em 1833 deixando sua obra nas mãos de Daguerre.

Louis Jacques Mandé Daguerre

No prosseguimento dos experimentos fotográficos de Joseph Nicéphore Niépce, a descoberta decisiva coube a Louis Daguerre, que em 1835 apanhou uma placa revestida de prata sensibilizada com iodeto de prata, que apesar de exposta não apresentava sequer vestígios de imagem, guardou-a displicentemente em um armário e ao abri-lo no dia seguinte, encontrou uma imagem revelada. Fez experiências, por eliminação com os outros produtos que estavam no armário, para descobrir que a imagem latente tinha sido revelada por acção do mercúrio.

Em 1837, ele já havia padronizado o processo que ainda tinha como grandes problemas, longo tempo de exposição (15 a 30 minutos), a imagem era invertida e o contraste era muito baixo. A imagem formada na chapa, depois de revelada, continuava sensível à luz do dia e rapidamente era destruída; Daguerre solucionou este último problema ao descobrir que, mergulhando as chapas reveladas numa solução aquecida de sal de cozinha, este tinha um poder fixador, obtendo assim uma imagem inalterável.

Daguerre tinha problemas financeiros e não conseguiu obter o apoio de industriais por querer manter secreta a parte fundamental do seu processo. Em 1839, vendeu sua invenção, o daguerreótipo, ao governo Francês, tendo ficado a receber uma renda vitalícia de 6000 Francos anuais e Isidore Niépce, filho de Nicéphore, recebia 4000

Étienne Jules Marey

Marey pretendia fundir a anatomia e a fisiologia. Para compreender melhor suas imagens cronofotográficas, comparou-as com imagens de anatomia, esqueleto, articulações, e músculos da mesma espécie. Marey produziu uma série de desenhos mostrando um cavalo trotando e galopando, primeiramente em tecido muscular e depois, como um esqueleto.

                                      

O fuzil cronofotográfico de Marey foi construído em 1882, este instrumento era capaz de

produzir 12 frames consecutivos por segundo e o fato mais interessante é que todos os frames ficam registrados na mesma imagem, usando estas imagens ele estudou cavalos, pássaros, cães, ovelhas, asnos, elefantes, peixes, criaturas microscópicas, moluscos, insetos, répteis, etc. Alguns chamam-lhe de "o zoológico animado" de Marey. Ele também realizou o famoso estudo sobre os gatos, que caem sempre de pé. Conduziu estudos muito similares com uma galinha e um cão e descobriu que eles podiam fazer quase o mesmo. Marey igualmente estudou a locomoção humana. Publicou outro livro Le Mouvement, em 1894.

Marey também fez filmes. Eram em alta velocidade (60 imagens por segundo) e com excelente qualidade de imagem: na cinematografia da câmera lenta, ele aproximou-se da perfeição. Sua pesquisa sobre como capturar e exibir imagens em movimento ajudou o campo emergente da cinematografia.

No final de sua vida, ele retornou ao estudo do movimento das formas quase abstratas, como uma esfera em queda. Seu último grande trabalho foi a observação e a fotografia de esteiras de fumaça. Esta pesquisa foi parcialmente financiada por Samuel Pierpont Langley, sob os auspícios do Smithsonian Institution, depois que os dois se encontraram em Paris na "Exposition Universelle" (1900). Em 1901 ele foi capaz de construir uma máquina de fumaça com 58 esteiras. Ela tornou-se um dos primeiros túneis aerodinâmicos de vento

 

Eadweard Muybridge

Muybridge começou a criar sua reputação em 1867 , com fotos do Yosemite National Park e de São Francisco, California (muitas dessas fotos do Yosemite Natinal Park reproduziam algumas cenas já fotografadas por Carleton Watkins). Muybridge tornou-se rapidamente famoso por estas fotos, que mostraram a grandiosidade do oeste.

As imagens foram publicadas sob o pseudónimo "Helios." No verão de 1868, Muybridge organizou uma comissão para fotografar uma das expedições de exército dos Estados Unidos ao Alaska, território a recém adquirido.

Em 1871 a California Geological Survey convidou Muybridge para fotografar, mesmo ano em que ele se casa com Flora Stone. Ele gastou muitos anos de sua vida viajando como fotógrafo. Em 1873 a Central Pacific Railroad avança dentro do território dos índios, e o exército americano convoca Muybridge para fotografar a Modoc Wars.

Em 1872, o ex-governador da Califórnia Leland Stanford, homem de negócio e apreciador de corridas de cavalo, tomou uma posição popularmente debatida: afirmou que todos os quatro cascos de um cavalo deixavam a terra ao mesmo tempo durante o galope. Stanford tomou esse partido e decidiu provar cientificamente sua afirmação, procurando Muybridge e o empregando para resolver essa questão..[1]

Para provar a afirmação de Stanford, Muybridge desenvolveu um esquema para a captação instantânea de imagens . Sua envolveu fórmulas químicas para o processamento fotográfico e um disparador elétrico criado por John D. Isaacs. É importante colocar a colaboração de Muybridge e John D. Isaacs, que conseguiu realizar o projeto do disparador fora de cada câmera, há muito tempo imaginado por Muybridge.

Sequência de um cavalo galopando, por Muybridge .

Em 1877, Muybridge resolveu a questão de Stanford com uma única foto do cavalo de corrida Occident ( de propriedade de Stanford), "voando" em meio ao galope.

No ano de 1878, com o patrocínio de Stanford para expandir o experimento, Muybridge fotografou com sucesso o galope de um cavalo quadrou a quadro, usando uma série de 24 câmeras. A primeiroa experiência com sucesso ocorreu em 11 de junho , com a imprensa presente. Muybridge utilizou uma série de 12 câmeras estereoscópicas , 21 polegadas distante para cobrir os 20 pés tomados por um passo do cavalo, tomando retratos em um milésimo de um segundo.

Essa série de fotos, tiradas onde hoje é a Universidade de Stanford , foram chamadas The Horse in Motion, e mostra e que todos os cascos ficam fora da terra - embora não com as pernas completamente estendidas, como os ilustradores contemporâneos tenderam a imaginar, mas um pouco dobrados sob o cavalo, "puxando" os pés dianteiros e "empurrando" dos pés traseiros.

O relacionamentohe entre Muybridge e Stanford teve ruptura em 1882m quando Stanford publicou 'The Horse in Motion as Shown by Instantaneous Photography' , no qual omite fotografias reais de Muybridge, confiando nos desenhos e nas gravuras baseadas nas fotografias, além de dar escassos créditos a Muybridge pele seu trabalho.

Vejamos agora o reflexo disso em um curta  metragem de Norman M' Lauren de 1967:

 

E mais para frente uma das grandes bandas do Rock Munidal usufrui destes mesmo elementos de Marey e Muybridge:

 

Naty  Simmons (aula Áudio-visual- Profº Marco Vale)

 

No PRÓXIMO post veremos : INVENTORES DO CINEMA...não percam!

Qual e o melhor ?

 

Você já parou pra pensar quantos estúdios cinematográficos existem por ai Em dúvida

É existem muitos, mas você já parou pra pensar qual é o melhor Em dúvida

Então, vamos tentar analisar pelos principais estúdios existentes.

 

Universal Studios: um dos principais estúdios americanos existe desde 1912. Ele criou grandes filmes como "Rambo" (série), "Jurassic Park", "E.T. - O Extraterrestre"etc. Hoje a franquia possui seu próprio canal de tv, denominado como Universal Channel. Lá você pode encontrar desde séries até filmes produzidos pelo estúdio;

 

20th Century Fox Film: outro grande estúdio dos EUA iniciou em 1934. Faz parte dos seus grandes sucessos, filmes como "O Diabo Veste Prada", "Duro de Matar", "Rocky" e o grande campeão de bilheterias "Avatar". Assim como a anterior possui seus próprios canais de tv, porém indo mais além pois detêm  mais de um canal. Outro grande trunfo da Fox é ser dona da série animada "Os Simpsons".

 

Columbia Pictures: um dos estúdios mais tradicionais de Hollywood teve início em 1919. Atualmente pertence a Sony, e é líder na produção e distribuição de filmes. Veja alguns de seus longas de grande sucesso: Homem-Aranha (série), Código Da Vinci, 2012, 007 - Cassino Royale etc.

 

Warner Bros Entertainment: é uma das maiores produtoras de filmes e programas televisivos do mundo, sendo a segunda maior empresa de entretenimento. Foi fundada em 1923. Seus filmes geralmente são sucessos nos cinemas, tomemos como exemplo: Harry Potter(série), Matrix (série), 300, Diamante de Sangue, etc. Assim como seus rivais ela possui seu próprio canal de tv, o Warner Channel. Além disso, também tem seus próprios desenhos animados, os Looney Tunes e seus personagens mais famosos são Pernalonga e Patolino.

 

Walt Disney Pictures: é talvez a empresa mais famosa quando o assunto é filmes infantis. Foi fundada em 1923. A Disney diferente de todas as outras, além de possuir canais de TV, também possui seu próprio parque temático. Seu personagem principal é o Mickey Mouse. A Disney possui muitos filmes de sucesso, e podemos citar: High School Musical (série), Rei Leão, Toy Story, Procurando Nemo, Piratas do Caribe (série) etc. A Maioria de seus sucessos são animações criadas pela Pixar.

 

Como todos sabem, existem muitos outros estúdios cinematográficos, aqui foram citados alguns dos principais. Todos tiveram seus altos e baixos (que não foram citados aqui), suas grandes produções e outras nem tão boas. Mais será que realmente é possível dizer qual é o melhor? Dê a sua opinião Convencido

 

*´¨)
¸.·´¸.·*´¨) ¸.·*¨)
(¸.·´ ( ¸.·*

Thiago Barros

Publicitário

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]